Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 55 anos de tradição.
 
Horto Florestal, Parque da Cantareira e Tietê são reabertos, visitantes devem estar vacinados
 
Foto: AGZN
Horto Florestal e parques da Cantareira e Ecológico Tietê
são reabertos, porém a recomendação é de que só frequentem
esses locais quem estiver vacinado há mais de 10 dias




Os parques Horto Florestal, Canta­reira e Tietê foram reabertos ao público na última quarta-feira. O anúncio foi feito pelos secretários de Estado da Saúde, David Uip; Meio Ambiente - Mauricio Brusadin em entrevista coletiva concedida na entrada principal do Horto. Além da reabertura dos parques, o secretário falou da ampliação da campanha de imunização da febre amarela em todo o Estado no período de 3 a 24 de fevereiro.

A meta é vacinar 6,3 milhões de pessoas em 53 cidades paulistas. Nessas cidades será ofertada a dose fracionada da vacina, que garante proteção comprovada de pelo menos 8 anos. De acordo com a Secretaria, essa medida é preventiva e não atinge áreas onde já acontece a circulação do vírus. Nas regiões de comprovada circulação do vírus, como na Zona Norte, a imunização continua sendo feita com a vacina plena.


De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, 7 milhões de pessoas no Estado de São Paulo foram vacinadas contra a febre amarela desde o início de 2017. Durante a coletiva, David Uip reafirmou que o número de casos confirmados de febre amarela no Estado, 29 dos quais 13 óbitos. Esse número porém pode ser alterado toda sexta-feira, quando é divulgada a atualização dos dados da Secretaria. “Infelizmente teremos mais mortes por febre amarela”, confirmou Uip.


Quanto à reabertura dos parques, Uip esclareceu que a medida foi tomada após ampla imunização dos moradores do entorno e reforçou que os visitantes só devem voltar a frequentar o parque se estiverem vacinados há pelo menos 10 dias, período necessário para garantir a eficácia da vacina. Na Zona Norte, a Secretaria Municipal de Saúde confirma a imunização de 1 milhão e 300 mil pessoas, mas a campanha continua nas 90 Unidades Básicas de Saúde da região, que ainda oferecem a dose da vacina de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas. Ainda não há previsão de reabertura dos parques municipais fechados.


A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo reabriu na última quarta-feira (10) o Horto Florestal, o Parque da Can­tareira e o Parque Ecológico do Tietê . O anúncio foi feito em entrevista coletiva que contou com a presença dos secretários estaduais da Saúde, David Uip e do Meio Ambiente, Maurício Brusadin. A recomendação é de que só voltem a frequentar os parques as pessoas que estiverem vacinadas contra a febre amarela há pelo menos 10 dias, uma vez que há a circulação do vírus nessas áreas. Avisos nos portões dos parques reforçam a necessidade da vacina.


Na mesma ocasião, foi anunciada uma nova campanha de imunização contra a febre amarela em todo o Estado de São Paulo com a meta de atingir 6,3 milhões de pessoas entre os dias 3 e 24 de fevereiro.


Foto: AGZN
Os secretários de Estado da Saúde, David Uip e do
Meio Ambiente, Maurício Brusadin anunciam a reabertura dos
parques estaduais na última quarta-feira


De acordo com o secretário, serão vacinadas a população de 53 municípios da Grande São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista de maneira preventiva. Em 40 cidades, a vacina será ofertada para a população total, devido à alta concentração de mata. Outros 13 municípios terão vacinação parcial para moradores de bairros com maior vulnerabilidade.

Nessas áreas, será aplicada a dose fracionada da vacina. O frasco convencionalmente utilizado na rede pública poderá ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado assim 0,1 mL da vacina. De acordo com estudos atuais, a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. As carteiras de vacinação terão um selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.


“Vamos reforçar nossas estratégias para proteger a população contra a febre amarela, antecipando a imunização ao levar as vacinas para locais onde ainda não há circulação do vírus. A campanha complementa um trabalho incessante de monitoramento e prevenção que temos desenvolvido nos dois últimos anos”, destaca o secretário de Estado da Saúde, David Uip.


A campanha também prevê a oferta de 1,5 milhão de doses convencionais, que serão disponibilizadas para crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina, grávidas residentes em áreas de risco e portadores de doenças crônicas – como diabéticos, cardiopatas e renais crônicos, por exemplo.


Deverão consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme. Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico.Nas demais áreas do Estado de São Paulo onde já há vacinação em razão da circulação do vírus a imunização seguirá com a vacina plena.


Na Zona Norte da cidade, a vacinação continua sendo realizada com a dose plena nas 90 Unidades Básicas de Saúde da região. 
 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Um bom jornal é você quem faz!

500 mil leitores

As melhores ofertas
estão nesta edição
classimoveis

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919



É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2018 ©.