Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 55 anos de tradição.
 
CRMV-SP orienta sobre guarda responsável e abandono de animais durante as férias
 
Foto: Divulgação
CRMV-SP orienta sobre guarda responsável
e abandono de animais durante as férias


Há um ano, o Conselho Re­gional de Medicina Veteri­nária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) lançava a campanha “Quando a gente gosta é claro que a gente cuida”, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade sobre os problemas decorrentes do abandono de cães e gatos e a importância da guarda responsável.

A iniciativa teve uma grande repercussão, impactando milhões de pessoas por meio de ações educativas e de conscientização. No entanto, o cuidado com os animais requer uma atenção constante, especialmente nesta época de férias, quando os tutores ficam mais propensos a abandonar seu cão ou gato de estimação para poder viajar.

A médica-veterinária dra. Va­nia de Fátima Plaza Nunes, presidente da Comissão de Mé­dicos-Veterinários de ONGs do CRMV-SP e diretora da Asso­cia­ção Médico-Veterinária Bra­si­leira de Bem-Estar Ani­mal, diz que a guarda responsável começa antes mesmo de se ter um animal. “A informação correta sobre as características de determinada espécie devem ser bem compreendidas antes da compra ou adoção, para que a inclusão do animal na família ocorra de forma positiva” explica.

Para a médica-veterinária o tutor deve estar consciente que, em caso de mudança, doença, alteração da condição financeira ou qualquer outro problema, individual ou familiar, o animal obrigatoriamente continua­rá fazendo parte da família e “em nenhum momento poderá ou deverá ser negligenciado em sua guarda e cuidados”.

Consequências do abandono de cães e gato

Quando um animal doméstico é abandonado, além do sofrimento psicológico provocado pela ausência do dono e pela falta de abrigo, ele fica vulnerável a uma série de doenças, brigas com outros animais, maus-tratos e acidentes. Outro problema muito comum é a subnutrição, ocasionada pela falta de uma alimentação adequada.

Mas o comprometimento da saúde e do bem-estar do animal não é a única consequência do abandono. Quando os animais estão sem cuidados, há uma ameaça à saúde humana e ambiental. O desamparo aumenta a proliferação de zoonoses, ou seja, aquelas doenças infecciosas transmitidas pelos animais aos seres humanos.


Vale lembrar que, além de se tratar de um problema de saúde pública, o abandono de animais caracteriza crime, previsto na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605 de 1998). Há também leis municipais que estabelecem multa entre outras penalidades para quem abandonar ou maltratar um animal.

 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Um bom jornal é você quem faz!

500 mil leitores

As melhores ofertas
estão nesta edição
classimoveis

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919



É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2018 ©.