Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 55 anos de tradição.
 
Instituto do Câncer chama atenção de internautas para prevenção do HPV
 
O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), maior centro de oncologia do país, ligado a Secretaria de Estado da Saúde e a Faculdade de Medicina da USP, lança uma campanha de mobilização virtual, a fim de chamar a atenção de internautas para o Dia Internacional de Conscientização do HPV, comemorado mundialmente pela primeira vez neste ano, no dia 4 de março.

A campanha digital #TragoVerdadesDoHPV aposta em linguagem informal e didática para reforçar a conscientização da população sobre prevenção e  diagnóstico precoce, o uso de preservativo em qualquer tipo de relação sexual, a ligação do vírus com diversos tipos de câncer e a vacinação para crianças na rede pública.

Segundo dados da Organi­zação Mundial de Saúde (OMS), a infecção atinge mais de 630 milhões de homens e mulheres no mundo. Só no Brasil, entre 9 e 10 milhões de pes­soas devem portar o vírus. “O Papilomavirus humano (HPV) é o causador da infecção sexualmente transmissível mais comum no mundo. Estima-se que 80% da população sexualmente ativa já entrou em contato com o vírus alguma vez na vida. É nosso papel conscientizar as pessoas sobre o assunto e abordar a importância do autocuidado na prevenção do vírus e doenças relacionadas. A campanha traz justamente esse conceito, de que a mensagem é para todos, independe de gênero, idade e orientação sexual”, destaca a Profa. Luisa Lina Villa, chefe do Laboratório de Inovação em Câncer do Icesp.

Embora muitas pessoas acreditem, de maneira equivocada, o HPV não é um vírus exclusivamente feminino. Afe­tando adultos, idosos e crianças de ambos os sexos, o vírus se instala na pele e em mucosas e pode ocasionar lesões e desenvolver tumores de colo do útero, vagina, ânus, boca e garganta, vulva e pênis. “Na maioria dos casos, as infecções são eliminadas espontaneamente pelo organismo, sem qualquer sinal ou lesão. Entretanto, alguns tipos de HPV podem causar verrugas genitais e, quando persistentes, o câncer”, explica Luisa.

Quando falamos em câncer do colo do útero, o vírus está relacionado ao desenvolvimento de tumores na região em 100% dos casos. Esse tipo de câncer está entre os dez mais incidentes no Brasil, com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) para mais de 16 mil novos casos em 2018. No Icesp, representa mais de 8% do total de atendimentos.

A principal forma de transmissão do HPV se dá pela relação sexual. No entanto, mais raramente, ela pode acontecer também por meio do contato com objetos e roupas de uso pessoal contaminados e de mãe para filho, durante o parto.

Prevenção

A vacinação é uma importante aliada para a prevenção contra o HPV, indicada para proteger contra quatro tipos diferentes de vírus, dentre os quais os tipos 6 e 11, que geralmente causam verrugas genitais, e os tipos 16 e 18, principais responsáveis pelas lesões precedem o câncer. Está disponível no SUS, gratuitamente, para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.
O uso do preservativo é uma barreira na transmissão do HPV e é sempre recomendável por ser muito eficaz na prevenção de ISTs (infecções de transmissão sexual) em geral, em todos os tipos de relação. A boa higiene genital, das mãos e de objetos de uso íntimo também pode minimizar o risco de contato com o vírus.

“É importante lembrar, também, que todas as mulheres precisam visitar o ginecologista e realizar o exame de Papanicolau rotineiramente, a fim de fazer o rastreamento de lesões no colo do útero”, ressalta a especialista.

Mitos e verdades

•Somente as mulheres pegam HPV

MITO. Todas as pessoas podem ser afetadas pelo vírus, sejam homens, mulheres, adultos, crianças e idosos.


•Todos os casos de câncer do colo de útero têm relação com o HPV

VERDADE. 100% dos casos de câncer de colo de útero estão relacionados ao HPV.


•Todas as mulheres infectadas com o HPV desenvolvem câncer do colo de útero

MITO. As consequências do HPV variam de acordo com o tipo do vírus. Nem todos eles possuem o chamado alto risco oncogênico e nem sempre as lesões precursoras de câncer causarão o tumor. De qualquer forma, a prevenção contra o HPV é a maior garantia para não desenvolver a doença.


•O único câncer relacionado ao HPV é o do colo do útero

MITO. O HPV pode estar relacionado também ao câncer de boca, garganta, vagina, vulva, pênis e ânus.


•Os meninos adolescentes também devem ser vacinados

VERDADE. A vacinação do HPV é gratuita no SUS para me­ninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, conforme o calendário nacional de imunização, e os adolescentes de ambos os sexos devem ser vacinados.


•Somente adolescentes têm direito à vacinação gratuita do HPV pelo SUS

MITO. Também têm direito à vacina gratuita contra HPV no SUS mulheres e homens de 9 a 26 anos, portadores do vírus HIV, pessoas transplantadas de órgãos sólidos e medula óssea, além de pacientes com câncer em tratamento de quimioterapia e radioterapia.

 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Um bom jornal é você quem faz!

500 mil leitores

As melhores ofertas
estão nesta edição
classimoveis

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919



É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2018 ©.