Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 55 anos de tradição.
 
Campanha de vacinação da febre amarela termina no dia 30 de maio,
mais de 40% da população não tomou a vacina
 
Foto: Divulgação
A vacina é a principal ferramenta para evitar o contágio com o vírus
transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethe

Com menos de 20 dias para o encerramento da campanha de vacinação da febre amarela, 55,7% da população da capital paulista receberam a dose da vacina, e ainda faltam 44,3% dos habitantes da cidade de São Paulo tomar a vacina. A dose é a principal ferramenta para evitar o contágio com o vírus transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethe.

É interessante destacar que no Brasil não há registro de febre amarela urbana desde 1942, e até o presente, confirmaram-se 13 casos de febre amarela silvestre em moradores da capital paulista, dos quais sete progrediram para óbito.

‘’Tivemos uma grande procura pela vacina até o começo deste ano, mas a vacinação caiu muito nos últimos meses e isso é preocupante. É de extrema importância que as pessoas que ainda não se vacinaram procurem as nossas unidades para evitar novos casos da doença’’, orienta o Secretário municipal da saúde, Wilson Pollara.

A vacinação está disponível em toda a capital paulista, porém a campanha começou em setembro de 2017 na Zona Norte, onde foi confirmada a morte de um macaco causado pela febre amarela silvestre. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo quer imunizar 95% da população, mas por enquanto só 55,7% foram vacinadas. Na Zona Norte, a imunização atingiu 86,05% da população local o que corresponde a 1.965,260 pessoas.

Tratamento e sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa/viral causada por um vírus e transmitida por mosquitos, e acarreta em sintomas como febre, dor de cabeça e no corpo, fadiga e icterícia (é a cor amarelada da pele e da parte branca dos olhos), e sangramento. O tratamento é feito com repouso e hidratação, mas dependendo da gravidade pode ser necessário internação.

Para se vacinar é necessário levar documento com foto (RG), e se possível, a carteirinha de vacinação e cartão do SUS. A dose da vacina está disponível em todos os postos de saúde durante a semana e em várias unidades de plantão. Os locais que têm a vacina disponível podem ser acessados no link: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/doencas_e_agravos/index.php?p=248543

 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Um bom jornal é você quem faz!

500 mil leitores

As melhores ofertas
estão nesta edição
classimoveis

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919



É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2018 ©.