Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 57 anos de tradição.
 
Parque da Juventude: usuários relatam problemas com manutenção e segurança
 
Foto: AGZN
Parque da Juventude tem 240 mil m² e muitos atrativos em área verde
e equipamentos de Esporte, Lazer, Cultura e Educação



Inaugurado em 2003, o Parque da Juventude um dos maiores da cidade com 240 mil m², tem em sua estrutura, além da extensa área verde, um complexo esportivo com quadras poliesportivas, a Biblioteca de São Paulo e as instalações da ETEC.

O parque é localizado na mesma área onde funcionou por 46 anos a Casa de Detenção. Após muitos episódios dramáticos de fugas, rebeliões e mortes (sendo o mais marcante a rebelião de 1992 onde morreram 111 presos), a desativação da Casa de Detenção tornou-se necessária. A transformação dessa área num grande parque público com equipamentos de Cultura e Educação foi a alternativa mais viável para a região, tendo em vista as consequências de especulação imobiliária que poderia acarretar.

Durante o processo de desativação da Casa de Detenção, o Governo do Estado promoveu um concurso público para escolha do projeto arquitetônico para o Centro Cultural e o parque da forma como ele é atualmente. A proposta vencedora foi do escritório do arquiteto Gian Carlo Gasperini. Inaugurado em 2003, inicialmente com a área esportiva, o parque teve sua conclusão gradual e mudou, definitivamente a paisagem da região. Porém, todo esse espaço ainda não é totalmente integrado ao público da Zona Norte. Periodicamente, aumentam as reclamações quanto à sua manutenção e segurança.

Inaugurado em 2003, o Par­que da Juventude tem 240 mil m² de área verde e mudou drasticamente a paisagem local. Antes dele, o local abrigou por 46 anos a Casa de Detenção, fonte de muitas fugas, rebeliões e situações dramáticas.

Sua desativação e transformação em um grande parque público, contando com a Biblioteca de São Paulo e uma unidade da ETEC reverteu esse espaço em prol da população e da juventude. Apesar disso, o parque ainda não é totalmente integrado à região. Entre seus frequentadores, há periodicamente reclamações quanto à manutenção da área verde, limpeza e até segurança, tendo em vista sua grande extensão.

Fotos: AGZN
Quadras poliesportivas receberam serviços de pintura na última semana,
mas equipamentos como cestas de basquete estão danificadas


O mato alto em vários pontos do parque, passa a sensação
de insegurança e falta de manutenção adequada
“Há tempos não visitava o Parque da Juventude, que teria tudo para ser o Cartão Postal da Zona Norte, qual não foi minha surpresa, ver o local belo pela sua natureza, literalmente sucateado, com calçadas mal tratadas, lixo por todos os cantos, pessoas dormindo no que restou dos bancos, banheiros imundos e sem portas internas, mato alto, bebedouros quebrados e quadras desportivas abandonadas”, relatou o leitor Milton Mattani.

Na última semana, nossa equipe esteve no local e pôde constatar a presença de muitos pontos com mato alto e lixo, além dos equipamentos esportivos danificados. Porém, na entrada do parque uma equipe realizava o corte do mato, assim como nas quadras estava sendo realizado um trabalho de pintura.

Nossa redação entrou em contato com a Secretaria Es­tadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, responsável pelo Parque da Juventude para obter mais informações sobre a manutenção e segurança desse espaço público.

Em nota, a assessoria de imprensa da SVA informou que, através da Coordenadoria de Parques e Parcerias (CPP), os serviços de limpeza são realizados diariamente e a manutenção das áreas verdes acontece mensalmente, acrescentando que devido ao período de chuvas a vegetação cresce mais rapidamente. “Estes serviços, bem como os de vigilância patrimonial e de monitoria ambiental, são realizados por meio de contratos contínuos. Ainda conta com o apoio da Polícia Militar, que executa diariamente policiamento ostensivo motorizado de bicicletas, motos e/ou cavalos”, informa a nota.

Quanto à presença de pessoas em situação de rua, destaca-se a proximidade do parque com os serviços de acolhida da prefeitura, assim como da Avenida Cruzeiro do Sul, um dos locais na cidade de São Paulo que concentra o grande número de desabrigados.

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência e De­senvolvimento Social foram realizadas 42 abordagens no entorno do Parque da Juventude que resultaram em encaminhamentos para o Centro de Convivência de Santana. Nas proximidades do parque há dois centros de acolhida 24 horas que oferecem 358 vagas. Porém, o encaminhamento para esses serviços depende do trabalho de abordagem e convencimento em aceitarem o atendimento nesses espaços. 
 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729




FAKE NEWS - FIQUE ATENTO!

 

Veja as duas últimas edições
Ed. 2913 Ed. 2914

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2020 ©.