Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 57 anos de tradição.
 
Setores específicos funcionam durante a quarentena no Estado
 
Foto: AGZN
Atividades permitidas durante a quarentena, garantem mais de 70% da economia do Estado de SP


O isolamento social continua como a principal medida para o enfrentamento à pandemia do covid-19, que já fez milhares de vítimas em todo o País. No Estado de SP, considerado o epicentro da doença no Brasil, a quarentena foi estendida até dia 31 de maio, mas vários setores considerados essenciais, continuam em funcionamento. Ao todo, são 80 atividades permitidas, garantindo que 74% da economia do Estado, não pare nesse período.

Setores como agronegócio e construção civil estão liberados a funcionar, assim como comércio e serviços considerados essenciais. Podem funcionar: estabelecimentos das áreas de Saúde, segurança pública, transportes e logística, abastecimento, alimentação (delivery e drive-thru), serviços domésticos, comunicação social e conteúdo, construção civil, hotéis, manutenção e oficinas, petróleo e gás, produção agropecuária, indústria e setor de energia, entre outras atividades.

A retomada das demais atividades econômicas previstas a partir de 1º de junho, serão norteadas pelo Plano São Paulo, que irá priorizar os setores, de acordo com a vulnerabilidade econômica e empregatícia. A flexibilização da quarentena, vai se basear em critérios técnicos como: redução sustentada dos números de novos casos de infecção pelo coronavírus por 14 dias e, a manutenção da taxa de ocupação dos leitos de UTI em patamar inferior a 60%. Essas são medidas semelhantes às já adotadas por países como, por exemplo, Estados Unidos, Alemanha, Áustria e China.

De acordo com a Secretaria da Fazenda, houve queda de 19%, na arrecadação de ICMS no mês de março de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. Com isso, 27% do PIB, foi afetado pela quarentena. O Secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, destacou que o efeito da pandemia é global e afeta a economia de São Paulo, independentemente da quarentena.

“As avaliações mostram que mesmo que não tivesse a quarentena, estes setores seriam afetados pela pandemia. Diversos setores que estão liberados para funcionar, estão sofrendo queda de atividade. Isto é uma queda concreta de que, os impactos se devem não à quarentena, mas principalmente à pandemia”, disse Meirelles.

Para enfrentar essa situação, o Governo de São Paulo já liberou mais de R$ 650 milhões para auxiliar os microempreendedores e aquecer a economia do Estado. Os recursos foram disponibilizados por meio do Banco do Povo e Desenvolve SP, a partir de linhas de crédito com condições especiais, incluindo redução da taxa de juros e prazo de pagamento ampliado. Até que a flexibilização da quarentena, possa de fato ser adotada, apenas setores essenciais têm permissão para funcionar. São eles:

•Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de Saúde animal;
•Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local;
•Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis;
•Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;
•Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
•Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
•Segurança: serviços de segurança pública e privada;
•Comunicação social: meios de comunicação social, inclusi­ve eletrônica, executada por em­­presas jornalísticas e de radio­difusão sonora e de sons e imagens;
•Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições. 
 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729






Veja as duas últimas edições
Ed. 2908 Ed. 2909

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2020 ©.