Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 57 anos de tradição.
 
Atividade física on-line continua em alta mesmo com reabertura das academias
 
Foto: Fempower
Aulas online são opções para quem ainda não quer frequentar
a academia durante a quarentena



Ao entrarmos em quarentena a atividade física foi uma das coisas que ficou de lado, mas em alguns casos muitas academias acompanham o crescimento de lives e seguem esse novo mercado, já que a procura por melhorar a saúde e treinar em casa aumentou.

A academia Fempower, começou a trabalhar essa nova vertente no mercado no começo da quarentena, durante os meses em que a academia permaneceu fechada, foi oferecido acompanhamento online para as alunas o mesmo acompanhamento que acontecia presencialmente, com vídeos de exercícios e também com lives nas redes sociais do empreendimento. Apesar da liberação do governo, muitas alunas preferiram não voltar a treinar presencialmente, por conta do medo da transmissão da covid-19.

“As pessoas resolveram não voltar, e as que querem voltar, querem sem máscara. Mesmo vendo algumas academias trabalhando sem máscara e com horário estendido. Então elas preferem ficar no online”, Fa­biane Victória, proprietária da Academia Fempower. E complementa “A procura pelo online está maior do que pelo presencial”.

Como a atividade física ajuda no aumento da imunidade, a dona do empreendimento imaginou que a procura para melhorar a imunidade seria maior, mas não foi tão grande a procura “imaginávamos que a percepção das pessoas fosse diferente com a retomada, acabamos migrando bastante para o online mais do que para o presencial. O pessoal preferiu treinar em casa, está funcionando, o pessoal está gostando de treinar online”, disse Fabiane Victória, proprietária da academia.

Com tudo que aconteceu durante a quarentena, é esperado que a percepção seja diferente tanto, na valorização da arte, da cultura, quanto com as atividades físicas, já que tem uma relação direta com a saúde.

Na quarta-feira (19), o Go­verno de São Paulo autorizou que todas as atividades permitidas na fase amarela do Plano São Paulo possam funcionar por oito horas diárias em estabelecimentos comerciais e de serviço. Até então, eram permitidas seis horas diárias.
Essa medida começou a valer desde o dia (21/8) e abrange os setores, como: shoppings, comércio, serviço, salões de beleza e barbearia, restaurantes e similares, academias, convenções e atividades culturais. Os empresários poderão escolher se adotam uma jornada contínua ou fracionada, respeitando o limite de oito horas diárias.

Fabiane acredita que essas duas horas a mais ajudam a não acumular alunas nos horários e que irá conseguir atender quem sai mais tarde do serviço, “Essas 2 horas a mais no dia já deram uma animada, vemos novamente a luz no fim do túnel, pois estamos trabalhando em dois períodos, de 3 e 3 horas. Agora com essa nova regra, esperamos que seja mais confortável/rentável para atender mais pessoas”, conclui a empresária. 
 
Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729




FAKE NEWS - FIQUE ATENTO!

Veja as duas últimas edições
Ed. 2924 Ed. 2925

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2020 ©.