Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 57 anos de tradição.
 
Setor de consórcio supera recorde de vendas em meio à pandemia
 
Foto: Divulgação
O setor de consórcio registrou seu melhor resultado em vendas de novas cotas considerando os últimos 10 anos. Mesmo com o abalo econômico sofrido pela economia em geral a partir de março, ao longo dos meses os resultados da modalidade surpreenderam. Para Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, “a atipicidade do ano que, no primeiro momento transmitiu intranquilidade, acabou de mostrar reversão com tendência positiva, ultrapassando as melhores perspectivas projetadas e batendo vários recordes no segmento em geral e em seus setores”. 

Considerando o período de janeiro a novembro, as adesões avançaram 4,9% e somaram 2,77 milhões, acima das 2,64 milhões contabilizados nos mesmos meses de 2019, tornando-se o maior volume dos últimos dez anos. O total de 294,94 mil adesões de novembro esteve distribuído em 130,65 mil cotas dos veículos leves; 92,64 mil das motocicletas; 45,35 mil dos imóveis; 13,35 mil dos veículos pesados; 7,14 mil dos eletroeletrônicos; e 5,81 mil dos serviços. 

Entre os fatores que explicam a maior adesão dos consumidores ao consórcio, está a necessidade de planejamento financeiro para a aquisição de bens e serviços, além das baixas remunerações oferecidas pelos investimentos bancários. “A média mensal de vendas chegou a 252,08 mil cotas, 5,0% maior que as 240 mil dos mesmos meses do ano passado, ratificando o comportamento planejador de muitos consumidores que, após analisarem seus orçamentos, verificarem seus compromissos, observarem inclusive as baixas remunerações oferecidas pelos investimentos financeiros, optaram pelo consórcio como investimento econômico. Desta forma, procuraram realizar seus objetivos de consumo, formação patrimonial e investimentos econômicos, pela maneira mais simples e econômica disponível no mercado”, completa Rossi.

Na somatória dos negócios realizados de janeiro a novembro, o volume atingiu R$ 150,53 bilhões, 23,4% sobre os R$ 122,01 bilhões de 2019. O valor do tíquete médio registrou aumento de 29,9% passando de R$ 49, 04 (novembro de 2019) para R$ 63,78 neste ano. Considerando o período de janeiro a novembro deste ano, as contemplações atingiram a marca de 1,09 milhão de cotas. Apesar da abertura de novos grupos e encerramentos de outros, o acumulado no período foi 2,7% menor que as 1,12 milhão do mesmo período de 2019. Porém o volume total de créditos concedidos neste ano foi de R$ 47,01 bilhões, volume 22,2% maior do que no ano passado, quando o sistema de consórcios injetou R$ 38,47 bilhões na economia. 

Como um dos mais importantes mecanismos de planejamento e educação financeira, o sistema de consórcios completará 60 anos de atuação em 2022 e os números mostram que a modalidade continua como uma das principais opções de investimento do consumidor brasileiro.

 
 Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729





FAKE NEWS - FIQUE ATENTO!

 

 

Veja as duas últimas edições
Ed. 2938 Ed. 2939

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2021 ©.