LIGUE 180



Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 58 anos de tradição.
 
Campanha Março Lilás: O desenvolvimento do bebê prematuro
 
Foto: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Aproximadamente três milhões de nascimentos em 2019, 
11,1% foram prematuros, segundo dados do DataSUS

Prematuro é todo recém-nascido que nasce antes de completar a idade gestacional de 37 semanas. Muitos bebês prematuros vão se desenvolver normalmente, porém alguns podem apresentar algumas dificuldades, desde atraso para se sentar, andar e falar até cegueira, surdez e paralisia cerebral.

“Isso irá depender do grau de prematuridade e das intercorrências pelas quais o bebê passou durante a internação, como: infecção, necessidade de ventilação mecânica, além de suas condições nutricionais”, esclarece a neonatologista Renata S. A. Pereira de Castro, membro do Departamento de Neonatologia Sociedade de Pe­diatria de São Paulo (SPSP).

Ela explica que o grau da prematuridade influencia diretamente no desenvolvimento, ou seja, quanto menor a idade gestacional e o peso ao nascimento do bebê, mais imaturo são seus órgãos, como: o coração, o pulmão, o cérebro e o intestino. “Assim, maior será sua dependência de cuidados especiais, ficando mais vulnerável a agressões externas, além de haver maior risco de alterações no seu desenvolvimento”, afirma a pediatra.

Dados nacionais

No Brasil, nascem cerca de 340 mil prematuros por ano. A sobrevida de bebês prematuros aumenta a cada ano, com foco cada vez maior na melhor qualidade de vida. Assim, a prematuridade é uma preocupação crescente, tanto para saúde pública brasileira e mundial, quanto para a sociedade, os pais e as famílias. O nascimento de um recém-nascido prematuro é quase sempre uma surpresa e junto com ele muitas questões são levantadas pelos pais:

Meu filho terá um desenvolvimento normal?
Irá correr, comer, falar e brincar?
O que posso fazer para mantê-lo saudável?
O que esperar do seu crescimento e desenvolvimento?

De acordo com Renata, o acompanhamento regular do prematuro é fundamental para avaliações precoces, início de terapias em tempo oportuno e estímulos adequados para o melhor desenvolvimento da criança. “Este acompanhamento deve ser individualizado para o bebê e para sua família, englobando não só a consulta pediátrica, mas com fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional, oftalmologia, neurologia e outras especialidades, se necessário”, ressalta a médica, concluindo: “A participação ativa dos pais nesse processo é fundamental, pois influencia em todo o desenvolvimento da criança.”

O que você pode fazer para estimular o melhor desenvolvimento do seu bebê?

•Manter o acompanhamento multidisciplinar, conforme as demandas de seu filho(a);
•Manter estímulos adequados de acordo com as orientações para cada fase do bebê;
•Estimular o crescimento e desenvolvimento em um ambiente alegre, tranquilo e carinhoso;

E lembre-se, cada bebê se desenvolve individualmente, no seu próprio ritmo. A melhor comparação é com ele mesmo! Informe-se em fontes seguras e converse com o seu pediatra.

 
 Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729
 
Veja as duas últimas edições
Ed. 2978 Ed. 2979
 

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2021 ©.