LIGUE 180



Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em diversos bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 59 anos de tradição.
 
OMS recomenda dose única da vacina do HPV contra o câncer de colo de útero
 
Foto: Freepik/Divulgação
OMS acredita na eficácia da dose única da vacina 
contra o HPV e recomenda o uso

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou uma estratégia visando a eliminação do câncer de colo de útero, classificado como um problema de saúde pública em todo o mundo. O uso da vacina contra o HPV é uma das medidas mais eficazes segundo a organização. Segundo a instituição, adotar a dose única é uma estratégia para aumentar as coberturas e proporcionar a proteção para um número maior de meninas que não têm acesso à imunização contra o HPV.

O câncer de colo uterino é uma doença silenciosa que apresenta alta mortalidade e é prevenível pela imunização. Dessa forma, a possibilidade do uso da vacina em dose única tem o propósito de aumentar as coberturas vacinais, principalmente, nos países de baixa renda.

Entretanto, segundo a Febrasgo (Federação Bra­si­leira das Associações de Gi­ne­cologia e Obstetrícia) e a Comissão Nacional Espe­cia­lizada em vacinas da federação, neste momento, deve-se manter o esquema de duas doses da vacina HPV (com intervalo de 6 a 12 meses entre as doses). A ideia é aguardar mais evidências que sustentem uma mudança no calendário, e ao mesmo tempo intensificar as ações integradas de melhoria das coberturas vacinais de adolescentes no país, especialmente com a vacinação em base escolar, aliada a uma campanha nacional de conscientização da população, para atingir as metas estabelecidas pela OMS.

Quem deve se vacinar?

Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos podem tomar a vacina gratuitamente no SUS. Para os que vivem com HIV/aids, submetidos a transplantes de órgãos sólidos/medula óssea e pacientes oncológicos, a faixa etária é mais ampla (9 a 45 anos para mulheres e 9 a 26 anos para homens) e o esquema vacinal é de três doses. No caso de imunossupressão é necessário apresentar prescrição médica.

 
 Voltar

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729
 
Veja as duas últimas edições
Ed. 3010 Ed. 3011
 

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2022 ©.